quinta-feira, 8 de julho de 2010

Não digo que te amo, vivo!


E eu ainda precisava dizer?
Como se todo tempo não tivesse vivido isso!
Eram necessárias palavras pra te convencer?
A ação é o mais importante pra qualquer compromisso.

Você sabe que vacilou
E não enumerarei quais pontos
Ao menos dê-se conta de que nada se apagou
Cruzamos os braços como dois tontos.

Que sabem o querem
Mas tem medo de agarrar
Pois não desconfiam quanto medem
A própria vontade de desejar!

Mesmo assim não direi que te amo
À troco de um muito obrigado e nada mais
Sei que não me engano,
Pois, você é menos do que eu capaz

De dizer eu te amo e fazer vivê-lo.
Eu fiz de tudo e você me diz que faltou dizer?!
E se eu dissesse ainda, agora, teria que esquecê-lo,
As palavras estavam lá, nunca as deixei de viver.

Um comentário:

  1. Nossa, que declaração, se eu tivesse um amor assim! Um abraço.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...