terça-feira, 11 de setembro de 2018

Cortando o excessos


Estou olhando no espelho agora
Reconheço o brilho dos olhos sem demora
Apesar das lágrimas tão determinadas
As vejo em muitos aspectos transformadas

Aflora uma vaidade que eu não tinha
Um orgulho que não me vinha
Mais do que tudo que me diz
Eu sei porque fui eu que fiz

Querer é poder pra quem vai buscar
Dádiva é ser você em todo e qualquer lugar
Julgava-me inadequada porque eu não me via
Cortar os excessos que nos impuseram pode nos trazer à vida

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Sem luz


Hoje acordei com a angustia batendo em meu peito
Todas as soluções encontradas pareciam não poder dar jeito
E tudo o que queria era me afundar em tristeza e amargura
Deixar as lágrimas brotarem de meus olhos em fartura.

Se eu vivia, era penoso.
O filme na tv, doloroso.
O livro no criado-mudo trágico
A comida com gosto de plástico
O céu inteiramente nublado
Meu sorriso profundamente enterrado.

Mas, de repente, uma luz adentrou a casa toda
Me deixando menos incômoda
Era você entrando pela porta saudando-me
O antes se desfez ao sentir sua boca beijando-me.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Ah, esse abraço!


... e viajar no som da sua voz, das suas palavras
 Desenhando os cursos e rumos que a vida há de tomar
Sem me importar com os suspiros que me rouba
Com tanto que eu não pare de sonhar

És esta a brisa que quero sempre respirar
Que me integra, me completa e me venera
Que pressente minhas mais obscuras intenções
Me adivinha e não degenera

Enquanto ouço as batidas do seu coração
Minha mente se acalma, minha alma se eleva
E já não estamos mais neste plano
Não há mais sol ou treva.

És neste êxtase que desejo me abandonar
Que me provoca, me desloca e me renova
Que entende tudo o que preciso
Mesmo em minha estranheza nunca me desaprova

Aqui, palavras já não são mais necessárias
A respiração, a temperatura do corpo, os olhares ocasionais
Transpiram o que precisa ser dito, sentido
Em frequências excepcionais

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Vencendo o medo


Eu vivo, aprendo, sorrio, choro e me fortaleço
Mas o o bendito está a espreita
Embora não o deixe sair, nunca o esqueço
Acho que é o que mantem insatisfeita

Busco, conquisto e quero mais e mais...
Mas fica no fundo aquela familiar sensação
Que torna as conquistas tão anormais
Que muitas vezes me freia, me tira da razão

É certo também que sempre me levanto
Ampliando os limites, devastando a fraqueza
A queda fica cada vez mais distante a cada avanço
E retomo meu lugar, soberana, à nobreza

Compreendendo a sabedoria maternal
Palavras a mim dirigidas ainda na infância
Que assumo para a vida com sentido universal
O medo diminui conforme aumentamos sua distância.

Rumo às vitórias


Acho que estou cumprindo com o prometido
Me esforçando estou.
Já tomam como referência meu compromisso
O meu ego gostou!

Mas a batalha é grande, longa
Por isso persisto.
Ás vezes, acho que não seguro a bronca
Mas não desisto!

Minha mente trabalha quase as 24 horas do dia
Maquina até quando paro
Então se não der certo essa minha... ousadia
Não haverá amparo

A linha de chegada não é uma opção
É meta de vida
Para um sonho mais alto já em formação
Acredita?!

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Cansaço


Alguém me diz de onde vem?
Quero saber pra onde mandar
Acho que ninguém mais tem
Quero perder e nunca mais achar!

Puxa, tanta coisa pra fazer
Poucas horas pra viver
E eu assim atrasada
E muito cansada...

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Tristeza


Às vezes acho impossível divagar em pensamentos
Pois neles pareço me perder completamente
Não mais possível é reconhecer em meus comportmentos
É como se não estivesse vivendo plenamente

Sorrio, cheia de motivos, de expectativas...
Mas choro por dentro sem causa, sem razão!
Vez por outra encontro medidas paliativas
Essa tristeza sempre vem nublar minha visão.

Luto todos os dias para não cair no precipício
Empurrada por mágoas aumentadas ou inventadas
Ainda que me consuma algumas vezes como um louco vício
A cada vez que me levanto sinto a alma alimentada

Sempre que acordo e reconheço no espelho meu sorriso
Ainda vislumbro uma pontinha de escuridão lá no fundo
Como sombras medonhas congeladas, frio e impreciso
Esperando adormecido o momento de derrubar meu mundo!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...